A Porta Estreita

Porque é apertado o caminho que leva à vida…

Testemunho…

Tivemos na semana passada, participando do programa Nada Além da Verdade, o pastor Junior. Pra quem não conhece, o programa é feito de perguntas e respostas sobre a vida do participante, que passa por um detector de mentiras e aguarda o computador avaliar se suas respostas são verdade ou mentira. Quanto mais verdades, maior o prêmio, e mais cabeludas as próximas perguntas, até um total de 100.000 reais.

Pois é. Alguns programas atrás, um participante homossexual deu sua opinião que havia nascido homossexual, e recebeu apoio do apresentador, que afirmou que homossexual nasce assim, que tem igreja que diz que conserta isso mas que é mentira e ele não acredita. Ratinho só não contava com a presença do pastor evangélico E ex-homossexual, coisa que o pequeno roedor não acredita existir.

Deixando de lado a busca pelo dinheiro, o pastor deu um show de sinceridade frente às câmeras, sem pensar muito em qual seria a resposta, e sem medo da opinião de sua esposa, irmã e pastor, que estavam assistindo-o na platéia. Além de demonstrar total convicção nos princípios bíblicos (o próprio Ratinho informou que a máquina não mede o que você acredita, e sim o que você sente em relação à pergunta), o testemunho de um homem que realmente acredita que seu abandono aos pecados não é eterno, caso não esteja vigilante, e que sua condição de ex-gay foi um milagre foram um grande testemunho àqueles que assistiram ao programa. Fora a possibilidade de evangelizar claramente, explicando algumas de suas respostas com base bíblica e fazendo até mesmo a platéia mudar de uma vaia a uma salva de palmas.

O resultado do programa foi surpresa até mesmo pra mim: o pastor respondeu com sinceridade todas as perguntas, ganhou o prêmio de R$ 100 mil e em nenhum momento se expôs negativamente frente aos seus. Vale ressaltar que a igreja do pastor não é mega, o que reforça minha convicção de que o cristão independe de denominação. Testemunho raro para um crente nos dias de hoje.

02/12/2009 Posted by | Evangelismo | 1 Comentário

Verdadeiro Evangelho

Sou um adepto do Evangelho original. Aquele que não agrada, que amarga, que machuca, que joga na nossa cara o quanto somos pecadores e como precisamos da misericórdia de Deus. Aquele que passa a mão na cabeça e encobre os pecados, transforma a iniquidade em “problema” e vende o evangelho como um poço de prosperidade e bênçãos, não está cumprindo o ide, anda apenas a inchar igrejas.

Eis que me de deparo com um post no site Voltemos ao Evangelho, que trás a resposta a um comentário deixado no blog. Dispensa maiores explicações:

PERGUNTA
Sou incapaz de louvar um deus que diz que nos ama mas é capaz de nos deixar eternamente no inferno pelo simples fato de não fazer o que ele quer, inclusive não amá-lo. Que mimado, hein? Ele te dá o livre arbítrio, a capacidade de decisão e reflexão, e quando você escolhe o que quer ele te condena se você não fez o que ele queria. Então pra que nos deu o livre arbítrio? Que moral é essa?
Você, que lê esse texto, seria capaz de trancar seu filho num inferno e torturá-lo eternamente caso ele fizesse algum crime? Ou caso ele não te amasse? Aposto que não. Sabe por que? Porque você é uma boa pessoa, e sua moral é superior à das divindades que te forçaram a acreditar. Posso acreditar em Deus, mas não nesses moldes que estão dizendo por aí…

RESPOSTA
Vejo pelos seus questionamentos que sua visão do cristianismo é incompleta. Deixe-me te explicar.

1. Todo amor de Deus está na pessoa de Cristo, aquele que crê em Cristo é amado por Deus, contudo aqueles que não crêem estão em rebeldia ativa contra Deus e apesar de Deus ainda demonstrar amor por estes, sendo paciente com eles e não os mandando para o inferno neste instante, a ira de Deus já permanece sobre eles.

2. Isso se dá porque você e todo aquele que rejeita a Cristo é, por natureza, pecador. Sua natureza está escravizada pelo pecado e não pode se libertar por suas próprias forças, nem o irá fazer porque você ama o pecado. Você ama ter a falsa idéia de que você é livre de Deus, independente dEle, mas seu próprio respirar depende de Cristo, neste exato momento. Assim, você não tem livre arbítrio. Sua escolha está presa a sua natureza e sua natureza está presa ao pecado. Sendo assim você não faz nada mais do que pecar contra Deus ao não glorificá-lo em cada pequena atitude sua. E o seu pecado é exposto em você achar ridículo viver cada segundo para a glória de Deus. E não ache que você é bom. Você bebe iniqüidade como se fosse água e você sabe que é um pecador, pois sua consciência te acusa, mas você busca cauterizá-la e faz isso para sua própria condenação.

3. Portanto, Deus não tem nenhuma obrigação moral de salvar você ou qualquer outro que rejeita a Cristo, ou mesmo que não o conhece, porque todos são indesculpáveis diante de Deus porque trocaram a glória de Deus por coisas mundanas. E, isto, fazem porque não são filho de Deus, mas do diabo, a quem obedecem.

4. Diante de tudo isso, você está totalmente dependente de Deus neste momento para sua salvação. O que você pode e sugiro que faço é clame a Deus por misericórdia e para que Ele o salve.

De alguém que se importa mais com a eternidade de sua alma do que com bons argumentos,
Equipe Voltemos ao Evangelho

Me deixou de boca aberta.

02/10/2009 Posted by | Evangelismo | 1 Comentário

Como o pregador pode ajudar os seus ouvintes?

1. Evitando pregar para si mesmo.
2. Falando como homens e não como efeminados, usando uma linguagem franca, clara, direta, objetiva e ao mesmo tempo abominando toda afetação e emoção forçada.
3. Fazendo uma exposição de uma passagem bíblica que foi objeto de estudo preliminar sério.
4. Abominando pregar para mandar recado para uma única pessoa, cuja vida pretende-se atingir por meio de uma mensagem que só é comunicada do púlpito, porque o pregador não tem coragem para falar a verdade pessoalmente.
5. Crendo no Espírito Santo, poderoso para causar espanto intelectual no douto e tornar a verdade compreensível para o inculto.
6. Indo do banco para o púlpito dizendo: “Eu creio no Espírito Santo, eu creio no Espírito Santo, eu creio no Espírito Santo”.
7. Mantendo os pés sobre a cabeça da serpente, mediante uma forte compreensão da graça que nos autoriza a pregar apesar das falhas da nossa vida.
8. Sabendo que é melhor o ouvinte da mensagem dizer: “Foi bom, pena que foi pouco” do que dizer “Foi bom, pena que foi muito”.
9. Fugindo de toda a tentativa de responder perguntas que ninguém está fazendo.
10. Suplicando graça para pregar de uma tal maneira que pessoas creiam que você crê.
11. Temendo o ensino do erro teológico que pode arruinar a vida espiritual do ouvinte da mensagem.
12. Reprimindo toda pressão na igreja de usar o momento litúrgico para homenagear pessoas e saudar celebridades.

Pr.Antonio Carlos Costa, retirado daqui.

01/09/2009 Posted by | Evangelismo | Deixe um comentário

Barbeiro existe?

Um homem foi ao barbeiro para cortar o cabelo como ele sempre fazia.Ele começou a conversar com o barbeiro sobre vários assuntos. Conversa vai, conversa vem, eles começaram a falar sobre Deus.O barbeiro disse:

– Eu não acredito que Deus exista como você diz.

– Por que você diz isto? – perguntou o cliente.

– Bem, é muito simples. Você só precisa sair à rua para ver que Deus não existe.

Se Deus existisse, você acha que existiriam tantas pessoas doentes? Existiriam crianças abandonadas? Se Deus existisse, não haveria dor ou sofrimento. Eu não consigo imaginar um Deus que permite todas essas coisas.
O cliente pensou por um momento, mas ele não quis dar uma resposta, para prevenir uma discussão. O barbeiro terminou o trabalho e o cliente saiu.

Neste momento, ele viu um homem na rua com barba e cabelos longos.Parecia que já fazia um bom tempo que ele não cortava o cabelo ou fazia a barba e ele parecia bem sujo e arrepiado.Então o cliente voltou para a barbearia e disse:

– Sabe de uma coisa? Os barbeiros não existem!

-Como assim eles não existem? perguntou o barbeiro. Eu sou um.

– Não! – exclamou o cliente. Eles não existem, pois se eles existissem não haveriam pessoas com barba e cabelos longos como aquele homem que está ali na rua.

– Ah, mas os barbeiros existem, o que acontece é que as pessoas não me procuram, e isso é uma opção delas.

– Exatamente! – afirmou o cliente. É justamente isso. Deus existe, o que acontece é que as pessoas não o procuram, pois é uma opção delas e é por isso que há tanta dor e sofrimento no mundo.

29/04/2009 Posted by | Evangelismo | Deixe um comentário

Medidor de Bondade

29/04/2009 Posted by | Evangelismo | Deixe um comentário

Quem foi Jorge?

Amanhã no Rio de Janeiro é feriado de (São) Jorge. É uma pena que poucos saibam que o que acontece com sua imagem hoje é tudo o que ele lutava contra quando vivo.

De acordo com a lenda, Jorge teria nascido na antiga Capadócia, região do sudeste da Anatólia que, atualmente, faz parte da República da Turquia. Ainda criança, mudou-se para a Palestina com sua mãe, Lida, após seu pai morrer em batalha. Sua mãe, muito rica, o educou com esmero. Ao atingir a adolescência, Jorge entrou para a carreira das armas, por ser a que mais satisfazia à sua natural índole combativa. Logo foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade — qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde da Capadócia. Aos 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo a função de Tribuno Militar. Continue lendo

22/04/2009 Posted by | Evangelismo | Deixe um comentário